Atendimento médico-hospitalar Clínico e Pronto-Socorro
Convênios, Particulares e SUS

Você esta em:   Institucional   ::   Estrutura e Serviços

institucional

O Hospital Cristo Rei mantém uma estrutura física de 4.246,98 m2, é um hospital geral enquadrado na categoria de média complexidade que presta atendimento secundário nas clínicas básicas.

Hoje, nossa capacidade hospitalar é de 63 (sessenta e três) leitos de Internação SUS, 16 (dezesseis) leitos de Observação SUS e 26 (vinte e seis) leitos de Internação Convênio/Particular, somando um total de 105 ( cento e cinco) leitos Internação/Observação, tendo 03(três) salas cirúrgicas e 02(duas) salas partos. Contamos com um quadro funcional de 205 ( duzentos e cinco) colaboradores, um corpo clínico em reestruturação com aproximadamente 80 (oitenta) médicos cadastrados ao Sistema Único de Saúde e Convênios.

Realiza em média 155(cento e cinquenta e cinco) cirurgias/mês, cerca de 2.730 ( dois mil e setecentos e trinta) atendimentos de Urgência/Emergência mês, em torno de 69(sessenta e nove) partos/mês para gestantes de risco habitual e intermediário.

O Hospital Cristo Rei deseja prestar um atendimento de excelência e humanizado a todos os pacientes e sustentabilidade financeira, ministrado por uma equipe multidisciplinar, objetivando o bem-estar bio-psico-social e espiritual. Além da equipe de enfermagem e médica, os pacientes recebem atendimento religioso por parte da Pastoral, contamos com o Serviço de Assistente Social e respaldo para sugestões, críticas e reclamações através da Ouvidoria.

 Comissão da CIPA

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador.

 Comissão de Infecção Hospitalar

A Comissão de Infecção Hospitalar reduzir os riscos de ocorrência de infecção hospitalar, visando controlar as infecções hospitalares através de ações objetivam prevenir e reduzir a incidência desse tipo de infecção.

- Incentivar a correta higienização das mãos dos profissionais de saúde;
- Desenvolver ações na busca ativa das infecções hospitalares;
- Avaliar e orientar as técnicas relacionadas com procedimentos invasivos;
- Participar da equipe de padronização de medicamentos;
- Prevenir e controlar as infecções hospitalares;
- Controlar a limpeza da caixa de água;
- Controlar o uso de antibiótico;
- Implantar e manter o sistema de vigilância epidemiológica das infecções hospitalares;
- Elaborar treinamentos periódicos das rotinas do CCIH;
- Manter pasta atualizada das rotinas nas unidades;
- Executar busca ativa aos pacientes com infecção;
- Fazer análise microbiológico da água;

No caso de pacientes hospitalizados, recomendar medidas de isolamentos cabíveis à situação.

 Comissão de Revisão de Prontuários, Documentação Médica e Estatística

A Comissão de Revisão de Documentação Médica e Estatística tem a finalidade de promover as medidas normativas e técnicas de Controle de execução das normas de preenchimento, arquivamento, guarda e recuperação dos dados contidos nos mesmos, segundo a Resolução nº 1.638/2002, analisando e propondo medidas que aprimorem:

- a perfeita identificação do paciente;
- o registro das evoluções médicas;
- o registro das evoluções de enfermagem;
- os anexos relativos à solicitação de procedimentos de diagnóstico;
- privacidade dos registros;
- guarda dos documentos junto ao arquivo próprio;
- acompanhamento dos indicadores hospitalares.

 Comissão de Humanização

A Comissão de Humanização tem como objetivos fornecer um melhor atendimento dos beneficiários e melhores condições para os trabalhadores, a humanização na saúde implica uma mudança na gestão dos sistemas de saúde e seus serviços. Essa mudança altera o modo como usuários e trabalhadores da área da saúde interagem entre eles.

 Comissão de Núcleo de Segurança do Paciente

A Comissão de Núcleo de Segurança do Paciente tem como objetivos promover e apoiar a implementação de iniciativas voltadas à segurança do paciente em diferentes áreas da atenção, organização e gestão de serviços de saúde, por meio da implantação da gestão de risco. O paciente necessita estar seguro, independentemente do processo de cuidado a que ele está submetido. Ainda, consiste em tarefa do Núcleo de Segurança do Paciente promover a articulação dos processos de trabalho e das informações que impactem nos riscos ao paciente.

 Comissão OPO

A Organização de Procura de Órgãos tem como objetivos permitir uma melhor organização do processo de captação de órgãos, melhor identificação dos potenciais doadores, mais adequada abordagem de seus familiares, melhor articulação do Hospital com a respectiva C O P, e viabilizar uma ampliação qualitativa e quantitativa na captação de órgãos.